segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Croquetes de Rojões


                   Quando em Outubro vos falei aqui de Migas de Tomate, apareceram acessoriamente uns croquetes de rojões, cuja receita vos prometi para breve e que pôs leitores à espera.
Prometido é devido!
Estes croquetes de rojões nasceram acidentalmente, como tantas coisas nascem em todas as cozinhas e passaram à categoria de prato de pleno direito por terem demonstrado uma apreciação unânime da família, suprema juiz de quem cozinha. Sobrevivem os melhores, é a aplicação dos princípios de Darwin a tudo o que de vivo ocorre, até nos nossos pratos.
Os rojões conservados em banha eram uma presença habitual na cozinha da minha infância, encarados muitas vezes como recurso imediato e sempre pronto para resolver situações de emergência.
Foi para resolver uma emergência que já não recordo, em que eram precisos croquetes rapidamente, a minha mãe deitou mão à carne cozinhada de que dispunha, os rojões da banha, pois claro.
A partir do êxito que foram estes primeiros croquetes de rojões, passou-se então a fazê-los de propósito, já sem recurso à carne de conserva.

Ingredientes:

Carne limpa de porco
Sal e pimenta preta
Massa de pimentão
Pimentão doce
Massa de alho
Louro
Vinagre
Vinho branco
Banha de porco
Noz moscada
Caldo de carne
Pão ralado
Sumo de limão
Ovo batido

Preparação:

Parta a carne e tempere-a como se fosse para fazer enchidos, com massa de alho, massa de pimentão, pimentão em pó, sal, pimenta preta e louro.
Cubra com vinagre e vinho branco em partes iguais, mexa bem e deixe por, pelo menos, vinte e quatro horas, melhor por dois dias.
 Leve ao lume banha ou margarina e frite nela a carne e a vinha de alhos.
A partir daqui é a feitura normal de um picado de carne.
Pique a carne num moinho e reserve.
No molho em que a carne fritou e frite nela a noz moscada, raspada a partir da própria noz e não em pó, junte algum caldo de carne e depois a carne picada.
Deixe a massa ferver, rectifique os temperos e seque a humidade excessiva com pão ralado.
Termine adicionando sumo de limão e deixe arrefecer por completo.
Molde em bolinhas ou da forma tradicional de croquete, passe por ovo batido e pão ralado, duas vezes se quiser e frite em óleo bem quente.
Sirva estes croquetes de rojões com migas de tomate 
ou outro acompanhamento a seu gosto.
  

7 comentários:

Verdinha disse...

hummm que bom!! Eu em tempos fiz croquetes em forma de bola e tive serios problemas em fritar... congelei e na altura de fritar como eram bolas gordas ficavam crus por dentro, a partir dai, sempre compridos! Fazer croquetes prepositadamente de rojoes é novidade para mim, faço com porco mas com sobras de carne. Gosto da ideia, bem temperados!

Luís Pontes disse...

Verdinha,
Eu faço-os redondos por serem muito mais fáceis de fritar, mas como estes já estão cozinhados por dentro, não se põe a questão de ficarem crus, pelo contrário, devem até fritar muito rápido para se ter a certeza de não estalarem.

Mimas disse...

Parabéns, e obrigado pelo blog!
Sigo desde que encontrei a receita de ceviche, que faço regularmente (com sardinha, mas qualquer dia experimento com robalo).

Cumprimentos,
João Nina

Rosita Vargas disse...

Perfectas ,sabrosas y contundentes me encantan,abrazos y abrazos.

Isabel Salvador disse...

Devem ser mesmo muito bons, tenho de experimentar, obrigada. Bjs

Jiwa Biru disse...

Me lo flipo con tus recetas, soy cocinera y te las estoy copiando si me hago famosa con ellas te convido :)

Jiwa Biru disse...

Tus recetas son geniales, adoro la cocina portuguesa..., si me hago famosa con ellas te convido a algo :)